A volta à realidade pós-Rock in Rio

Literalmente voltamos à realidade depois do mega evento que tivemos no Rock in Rio! O fim de semana seguinte já nos apresentou o cenário que normalmente enfrentamos: um show no interior de São Paulo, mais precisamente em Mococa, com estrutura e condições não tão favoráveis… Ainda que os contratantes tivessem boas intenções, não possuíam muita experiência, situação que encontramos com frequência no dia dia da estrada.

Já sabíamos que a previsão do tempo era de chuva para o dia do show, mas como já estamos preparados para esse tipo de situação, não nos preocupamos antecipadamente. Chegando lá, no entanto, nos deparamos com um palco ainda para ser terminado! Faltava montar uma das áreas de serviço, exatamente onde iríamos montar a mesa e todo o sistema de monitor. Enquanto os fornecedores locais finalizavam o palco, aproveitamos para descarregar a nossa carreta, o que também foi bem trabalhoso, visto que o acesso ao palco era por um barranco.

Apesar dos atrasos, finalizamos a montagem da estrutura, passamos o som e ajustamos a luz. Tudo acompanhado por garoa ou chuvas esporádicas. Ao término da passagem de som, cobrimos nossa estrutura com lona. Só que, por volta das 20h, caiu uma chuva bem forte… E que acabou revelando que a lona que cobria a área de serviço, aquela mesma que havia sido montada naquele dia, não estava esticada como deveria. Começou a reter água, encher e formar um bolsa bem grande. Conforme chovia, a bolsa aumentava. E o teto da área de serviço começou a ceder! Temendo as consequências, desligamos toda a energia do palco, som e luz.

A área de serviço, onde estava todo nosso sistema de monitor (leia-se mesa de som; in-ears, de monitoração por fones; e sistema de energia), estava prestes a ser inundada! Por mais que tudo estivesse coberto e desligado, se o teto cedesse, seria um problema bem grande! A solução, então, foi rasgar a lona bem onde estava a bolsa de água. Peguei um estilete e fiz o trabalho, correndo o risco de tomar um belo banho…Com a lona rasgada, a pressão da água diminuiu… E a chuva também, logo depois. Resolvida uma encrenca, tínhamos um palco todo molhado para cuidar. Daí a importância de um palco com estrutura e projeto adequados, com fechamentos e sombrites bem aplicados, o que infelizmente não era bem o caso.

Por conta de todas as ocorrências, o show de abertura, que seria feito por uma banda local, teve que ser cancelado. A chuva só parou por volta das 22h, mesmo horário de abertura dos portões para o público. Até aquele momento, havia dúvidas sobre a realização do evento. Iniciamos uma força-tarefa para secar o palco e os equipamentos. Religamos todo o sistema. Foram necessárias 2 horas para deixar tudo pronto, com total segurança, para a realização do show. O tempo ajudou, a chuva não voltou e, com 1 hora de atraso, conseguimos fazer um p*** show e as 4 mil pessoas que estavam lá não perderam o ingresso.

No fim das contas, a lição que fica é que é necessário ter cabeça fria para encarar os problemas que enfrentamos no dia a dia. Infelizmente, não contamos com uma estrutura como a do Rock in Rio na estrada… Maus fornecedores, locais inadequados para grandes shows, questões climáticas, são apenas alguns dos perrengues. Mas o nosso trabalho é  contornar os desafios e fazer acontecer!

Mais uma vez, agradeço à Crew Capital Inicial e toda força tarefa que fizeram para que o show acontecesse!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: