A turnê com o cara da cartola

O ano: 2012. O mês: novembro. Shows: 5. Cidades: Rio, Brasília, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre. O artista: um dos, talvez o maior guitarrista da história do rock mundial de todos os tempos – Slash, Featuring Myles Kennedy and The Conspirators.

À convite da Produtora Free Pass, mais especificamente do Rick e do Bruno, passei 11 dias nesta que foi a minha primeira grande turnê de um artista internacional no Brasil. Minha função era stage tech (ou técnico de palco) e atuei fazendo o meio de campo entre os gringos e as empresas e fornecedoras locais, sob o comando do Gabriel Weinberg, o Stage Manager da tour.

gabriel_eu
Gabriel e Eu no backstage

A equipe que a Free Pass montou foi muito boa, todos excelentes profissionais e com muito respeito no backstage, o que garantiu perfeita harmonia na execução do trampo e foi essencial para coordenar as mais de 4 toneladas de equipamentos vindas do exterior, além das necessidades de som e luz dos fornecedores locais. Era coisa pra caramba! E a nossa atenção estava em todos o detalhes para que a crew do Slash pudesse desempenhar o trabalho sem contratempos. Que baita aprendizado ver, de perto, como funciona a dinâmica, a organização e a cabeça dos americanos trabalhando!

guitarras
Work Station do guitar tech do Slash

E, não é porque a gente esteja lá a trabalho, que não rola uma emoção de estar ao lado de um baita rock star! Viajamos por toda a tour juntos com toda a crew e o próprio Slash. Avião, hotéis, restaurantes, enfim, muitos momentos junto com todos os gringos. Pude ver de perto tudo o que envolve uma turnê com um ícone como o Slash: uma baita equipe em volta dele o tempo todo – produtor, assistente pessoal, massagista, seguranças. Isso sem falar nos acessos diferenciados em aeroportos que mais pareciam cenas de filme, rolando ali, bem na minha frente. O Slash, em particular, sempre foi muito educado, humilde e atencioso com as pessoas com quem ele se relacionou, inclusive comendo no mesmo catering que toda a equipe!

linha de caixas
Marshall Slash Signature

Claro que rolava uma blindagem, até seria estranho se não houvesse. Mais em relação a quem não estava diretamente ligado à tour. Por exemplo: era proibido pessoas estranhas no palco ou qualquer outra área do backstage, nada de fotos ou vídeos durante passagem de som, nada de abordar os artistas para qualquer que fosse o pedido. Enfim, o esquema de segurança era bem forte e se fazia necessário, afinal estamos falando de Slash!

Agradecimento muito grande a todos que fizeram essa tour, Crew Free Pass, em especial ao Rick, Bruno e Gabi, que acreditaram no meu trabalho e me deram essa grande oportunidade de viver mais um sonho nesse mundo louco do backstage.

slash team
Crew e Artistas (inclusive o cara)

Slash Tour Brazil 2012

  • 02/11 – Rio de Janeiro – Fundição Progresso (abertura Porn Queen)
  • 04/11 – Brasília – Opera Hall (abertura Edguy)
  • 06/11 – São Paulo – Espaço das Américas (abertura Edguy)
  • 07/11 – Curitiba – Master Hall (abertura Edguy)
  • 09/11 – Porto Alegre – Pepsi on Stage (abertura banda local e Porn Queen)

Um comentário em “A turnê com o cara da cartola

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: